Pablo Neruda

"Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe. A minha alma não se contenta com havê-la perdido. Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a. O meu coração procura-a, ela não está comigo.
A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores. Nós dois, os de então, já não somos os mesmos. Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei. Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido. De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos. A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos. Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda. É tão curto o amor, tão longo o esquecimento. Porque em noites como esta tive-a em meus braços,a minha alma não se contenta por havê-la perdido. Embora seja a última dor que ela me causa,e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo."

terça-feira, 30 de junho de 2009

Hoya carnosa




Perfume doce e molhado, tão marcante das pequenas flores macias com toque aveludado. Um buquê perfumado de pequenas estrelas sobrepostas. Idênticas e em perfeita harmonia. Estrelas que aquecem ainda mais o verão.

εїз .¸¸.•♥´¨`♥•.¸¸¸.•♥´¨`♥•.¸.•♥´¨`♥•.¸¸

Seu tempo de vida é diminuto e em sua fase mais bela nos encanta e nos faz sonhar.Como se voar fosse uma simples tarefa. Delicada, colorida. Quase sempre buscando cores e perfumes. Vaidosa?Voa sozinha quase sempre. Tão linda, mas sua morada é desconhecida. Ela já foi larva e já viveu em um casulo. Ela quer voltar para lá, para sua vida segura, para sua paz. Sua felicidade pode ser apenas um casulo. Sua alegria não mais é voar? O tempo é curto. A busca é longa. Tão pouco tempo para contemplar seu encanto. Existem algumas como ela, porém, ela é única. Com o tempo sua alegria se esgota, e já não sente mais medo de voltar a ser lagarta. Ela não sabe que nunca será novamente, mas se não há medo, melhor assim. Pode usar o resto de energia para continuar a bater asas e buscar a beleza de outras flores. Outros perfumes. Lugares. Sozinha a voar. E ninguém jamais a viu. Passou pelo mundo para alegrar. Voou para um casulo e se transformou em lagarta porque cansou de voar. Ela desistiu da busca. Linda, encantadora, delicada. Parecia tão feliz. E nem ela conseguiu.

domingo, 28 de junho de 2009

Peter Pan e a Terra do Nunca


Às vezes tudo está tão na cara. Cada gesto, cada atitude, cada frase.
Todos sabem de suas dificuldades, mas ainda julgam e condenam.
Arrancaram sua infância e quiseram lucrar com seu talento e sua inocência.
Tinha tudo o que poderia ter, exceto o que mais queria.
E ele passou o resto dos dias tentando não sentir a dor de não ter algo que o dinheiro não mais poderia comprar: a infância perdida.
Talvez o verdadeiro Michael Jackson tenha morrido há anos e este que partiu há 3 dias foi somente um reflexo.
Ele se recriou à imagem e semelhança do que achava belo.
O menino que não tinha sombra.
"Sua alegria não podia ser vista porque a tristeza não permitia."
Fica aqui minha singela homenagem ao Peter Pan que viveu na Terra, que tentou resgatar de todas as maneiras que um ser humano poderia, algo tão importante.
Que ele voe até a segunda estrela à direita e então direto, até amanhecer. E que consiga chegar ao lugar que ele tentou recriar aqui na Terra. O lugar onde o tempo não passa e onde ele possa ser apenas ele mesmo.
----------------------------------------------
Ele ficou chato, levou um chute no traseiro. Uma parada cardíaca.
Eu preciso de seu corpo, um beijo quente, querido.
Ele é um garoto de programa, você me deixa mal, tão desconfiado.
Eu sou um porco, um fora da lei, papai. Eu odeio seu jeito, tão cheio de incertezas.
Ouço um zumbido quente. Ele é um de nós, outro drogado.
Você deseja tanto, confie em mim.
Ponha toda sua confiança em mim.
Você está tomando morfina.
Eles chegaram, chutaram sua cara. Você odeia sua raça, você é um mentiroso.
Você lambe tudo, você se prostituiu.Você me deixa mal. Sua alma apenas sobrevive.
Ela nunca rompeu comigo.
Eu tive que trabalhar. Você é só um rival. Sempre querendo agradar o papai.
Tome jeito e deixe o papai em paz.
-Você está matando o papai de vergonha!
Tão indesejável.
Confie em mim, só em mim. Ponha toda sua confiança em mim.
Você está tomando morfina.
Continue, relaxe. Isso não vai te ferir.
Antes que eu injete, feche seus olhos e conte até dez. Não chore. Eu não vou te converter.
Não precisa se espantar. Feche os olhos e vá em frente.
Demerol.Deus ele está tomando Demerol.
Ele tentou. É duro convencê-lo.
É demais o que ele conseguiu. Hoje ele quer duas vezes pior.
Não chore, eu não me ressentirei com você.
Ontem você teve a confiança dele, hoje ele está querendo duas vezes. Mais Demerol.
Ele comeu bosta.Você se prostituiu. Você me deixa mal. Você é um mentiroso.
É mesmo um jogo, papai.
Alcançar a fama, é sempre a mesma coisa.
Você está tão seguro. Confie em mim. Ponha toda sua confiança em mim. Ela está tomando morfina.
Você se senta no chão, você não diz nada.Você está tomando morfina. Você só fala disso.
Eu estou me acabando.
Você está dizendo.
Morfina... Continue!
Faça isso!
Morfina.

quinta-feira, 25 de junho de 2009

Você ama, mas...


Por Ivan Angelo

Não é o tempo inteiro que você ama quem você ama. Há intervalos, pausas, preguiças. Às vezes você passa um tempo sem amar quem você ama. Mas basta um perigo, uma doença, um assédio para você despertar para o seu amor, como de uma cochilada.
Nada a ver com desinteresse. Às vezes quem você ama faz alguma coisa que não é legal, que mexe com você, como uma palavra num tom errado, mas é coisa pequena, não vale a pena cobrar. Fica aquela preguiça, corpo mole. Beija, mas não é aquele beijo.
Outras vezes você acha que o seu amor falhou com você. Ou porque se esqueceu do seu aniversário, ou porque não ligou o dia inteiro, ou porque ligou o dia inteiro, ou porque passa tempo demais na internet, ou com fones nos ouvidos, desligado de você. Então você se permite um tempo para descansar um pouco do seu amor. Acha que está dando mais do que recebendo, e com isso tem deixado de fazer coisas, suas coisas. Aproveita o tempo para responder a e-mails acumulados, enviar fotos que ficou devendo, lavar o carro, copiar a chave perdida, levar o cão para um banho e tosa, pagar uma visita, levar aquele sapato para o conserto, talvez pedalar no parque. É gostoso esse tempo em que você não ama quem você ama, é quase como um fim de semana prolongado, sem viajar.
Tem horas em que você não se lembra de que está amando quem você ama, com tanta coisa para fazer disputando espaço na sua cabeça: trabalho, vestibular, currículo, entrevista, negócio, mãe, prestação vencida, filho, escola, compromissos, trânsito – e se distrai. Nessas horas você não está amando quem você ama. Não são falhas, são intervalos.
Chega um dia em que você precisa receber mais atenção de quem você ama, está carente, hipersensível, e não recebe. Em resposta, você dá uma recuada. Ou tem dia em que você está muito a fim e não coincide, e aí você recolhe a mão curiosa. Ou quer carinho e a mão não chega. Você vai para dentro da sua concha e deixa de amar quem você ama por um tempo variável de minutos a dias.
Pode acontecer uma vacilada. Não é que você não esteja mais amando quem você ama, é só um vacilo. Por exemplo, encontra casualmente uma paquera dos tempos de faculdade, ou uma paixão do colégio, aquela coisa que não chegou a ser, e alonga a conversa, fica testando se a outra parte desencanou total como você ou se guardou alguma coisa, é mais vaidade do que curiosidade, você fica tentando captar algum sinal, nem sabe se teria coragem, e nada acontece, e se despedem, e você passa uns dias com aquela imagem voltando... – e nos momentos dessa inquietação nostálgica você não está se lembrando de que ama mesmo é quem você ama.
Chuva, quando se está só, também deixa a gente precisando. Em caso de viagem, chega a doer, e você percebe que é saudade de abraço, da coisa física que é o abraço, impessoal de tão abraço. Nesse momento animal você nem está amando quem você ama, aquela coisa é só você, solidão.
É exaustivo manter a corda do amor esticada o tempo todo, e você descansa o braço para relaxar. Não é desamor, é uma pausa para beber água – mas já pensou se aquela bandida ou aquele bandido passa numa hora frágil dessas? São coisas que acontecem ao longo de um amor, e o momento passa sem bandidos, que apenas riscam a paisagem e somem como pássaros.
Quando você dorme, você não ama. É o melhor descanso. E quando sonha, então? Pode até permitir carícias de fantasmas, mas não é você que está ali, é tudo uma fantasia da qual quem ama retorna sem culpa.
Não é sempre que você ama quem você ama, mas, quando se dá conta, já passou uma vida inteira amando quem você ama.

Fome de:

Viver.
Sentir.
Felicidade.
Pipoca.
Consumir.
Dormir.
Correr.
Cinema.
Carinho.
Conforto.
Sossego.
Aconchego.
Paz.
Lar.
Mim.
Guacamole.
Dançar.
Viajar.
Conhecer.
Você.
Voar.

terça-feira, 23 de junho de 2009

Siempre...

Ele sempre a me perturbar.
Não penso nele sempre, mas ele nunca me esquecerá.
No meio da madrugada um pesadelo a me acordar. E tenho medo para ele olhar.
Logo cedo corro para não o perder.
Nas horas seguintes o desejo (venha logo!), e ele voa mais rápido que o meu correr.
Quando não o estou esperando, ele já chegou e eu nem notei.
Por quantas vezes ele se foi e voltou antes mesmo de eu sentir sua falta.
Às vezes me sufoca com sua pressa.
Ou me aborrece com sua demora.
Ele me leva aos lugares mais sombrios, onde jamais imaginei estar. Pro futuro. Pra realidade que eu não sonhei.
Sempre o levo comigo. Mesmo que ele ache que não.
Mesmo que nunca ele acredite.
Veio, tentou ficar, e quando o pedi para parar, lá se foi ele novamente.
Um café da manhã, uma tarde, uma parte da noite.
Nunca por mais de um momento.
Tem medo de se perder comigo.
De mergulhar no meu mundo. Se o conhecesse talvez não quisesse mais passar.
Ou ele ou eu. É assim que ele pensa.
Só um.
Se eu não passar, ele poderá tampouco.
Mas se ele se for, talvez eu consiga seguí-lo.
De longe. Na memória. Em cada lembrança.
Nunca juntos.
Quem sabe um dia possamos nos acertar. Então modificados em uma frequência comum.
Andaríamos lado a lado. Ano após ano.
Dia após dia.
Até o instante em que ele me faça parar para sempre.


Tic tac, tic tac, tic tac tic tac...

Tic tac.

domingo, 21 de junho de 2009

E o inverno chegou...


Muitos cobertores, chazinho, preguiça de sair da cama.
E neste mês ainda podemos desfrutar de vinho quente, quentão, canjica...hummmm
Talvez o início do inverno seja bom única e exclusivamente por causa das festas juninas.
Uma alegria em meio ao frio.
É tempo de estar juntinho. Tomar vinho, comer fondue (dá tanta fome o inverno).
Mesmo não gostando do frio, tentarei manter minha rotina.
Seja bem vindo, mas passe bem rápido.
Afinal, sou mais feliz no calor!

sexta-feira, 19 de junho de 2009

Salmo 23


O Senhor é meu pastor e nada me faltará.
Em campos verdejantes me faz repousar, para fontes tranquilas me conduz.
Ele me guia, me guia pelo bom caminho de seu nome;
E mesmo que eu caminhe pelo vale da morte, nenhum mal eu temerei, pois junto de mim estás.
Teu bastão e teu cajado me confortam.
Prepara para mim uma mesa à vista de meus adversários.
Unge com óleo minha cabeça, transborda minha taça.
Acompanhar-me-ão a felicidade e a graça, todos os dias de minha vida,
e habitarei na casa do Senhor por longos dias.

Realizar

Eu sonho para realizar.
E minha espera é longa.
Desde o momento em que acordo, faço algo para realizar cada sonho.
Tento.
Às vezes, de maneira pouco adequada, mas, ao notar, mudo o trajeto.
Tento.
Tanto.
Tanto...
Tonta.
Aceitar simplesmente me faria tão comum.
E eu cansei de ser diferente.
Há tanto tempo.
Quero ser uma mulher comum, com sonhos comuns e ter uma vida comum.
Só isso.

Tudo fora do lugar


Sempre ouvi dizer que é preciso sonhar e lutar pelo que se quer, porque nada na vida é fácil e sem batalha nada pode ser conseguido.
Concordo.
Mas, isso não é receita para o sucesso.
Quantas pessoas sonham grande, acordam cedo para tentar sustentar a casa com 1 salário ou 2 e ainda conseguem pagar (à duras penas) a faculdade. Isso porque querem crescer.
Para a maioria, o crescimento não vem, até porque não há espaço para todos que sonham em ter bons empregos.
Sair da cidade ou do país muitas vezes é uma alternativa. Arriscar.
É preciso mais. Sempre.
Tantos concluem seus estudos e aquele emprego sonhado não vem. Continuam cultivando a esperança.
Mas a realidade é única: esperança não paga as contas.
Esperar a porcaria do reconhecimento para com muita sorte conseguir dobrar a renda.
Alguém consegue ter qualidade de vida ganhando 1 salário ou 2?
Aluguel, educação, remédios, comida, roupa, telefone, água, luz, etc.
A saga do trabalhador é pagar o aluguel para não morar em baixo da ponte e atrasar o pagamento da luz.
No mês seguinte, pagar a luz (para não ser cortada) e atrasar o telefone.
E assim a vida segue.
Até onde vale a pena?
Um jeitinho para continuar sobrevivendo.
Sim, mas isso é a vida que alguém sonhou?
Sinceramente, todas as pessoas merecem o mínimo de conforto.
Dinheiro pode não trazer felicidade, mas ele consegue tirar grande parte das preocupações de uma pessoa.
Pior os que julgam a situação do outro dizendo que isso é carma ou falta de pensamento positivo...
Todas as pessoas sonham e querem o melhor para sí e sua família.
Tantas vezes viramos a mesa e recomeçamos do zero.
Recomeçar contínuamente e não realizar nem os pequenos sonhos? Frustrante.
Então a vida é isso?
Esperar - batalhar - lutar - batalhar - esperar.
Onde está a parte boa em não poder realizar nem o básico por falta de dinheiro?
É luxo poder se manter financeiramente ou conseguir comprar um presente no dia das mães?
A vida me prova diariamente que sim.

quinta-feira, 18 de junho de 2009

Para pensar:

Durante a era glacial,muitos animais morriam por causa do frio. Os porcos espinhos, percebendo a situação resolveram se juntar em grupos, assim se agasalhavam e se protegiam mutuamente, mas os espinhos de cada um feriam os companheiros mais próximos, justamente os que ofereciam mais calor. Por isso decidiram se afastar uns dos outros e voltaram a morrer congelados. Então precisavam fazer uma escolha: ou desapareceriam da Terra ou aceitavam os espinhos dos companheiros. Com sabedoria decidiram voltar a ficar juntos. Aprenderam assim a conviver com pequenas feridas que a relação com uma pessoa muito próxima podia causar, já que o mais importante era o calor do outro. E assim sobreviveram ...

Moral da história: "O melhor relacionamento não é aquele que une pessoas perfeitas, mas aquele onde cada um aprende a conviver com os defeitos do outro e consegue admirar suas qualidades".

==============================

Pena que uma vez como humanos nós esqueçamos que as pessoas não são descartáveis e continuamos à tratá-las como objetos sem valor. Deveríamos aproveitar esse inverno que está chegando para nos congelarmos.

terça-feira, 16 de junho de 2009

Lembranças nunca se vão...simples assim!


É impressionante como a sintonia com o universo se revela a cada segundo.
Há pouco descobri o texto do Arnaldo Jabor sobre algo q eu queria escrever, porém ele já havia escrito. Sem problemas!
Mas postarei aqui toda frase, letra, símbolo, foto e música que faça sentido na minha vida. Tudo que está neste blog, mesmo que uma citação, tudo tem um link com meu mundo.

Acabo de ler o email de uma pessoa que me faz crescer muito e a qual tenho muita afinidade. Estamos em momentos idênticos em relação ao crescimento pessoal e temos muito o que entender ainda.
Sil, concordo com vc. Não passamos em branco na vida de ninguém, e essa nossa intensidade é o que desconcerta as pessoas que não estão preparadas para nós, afinal, quem é que precisa de crescimento espiritual?

Voltando ao assunto anterior, a frase é: "lembranças nunca se vão".

São elas que nos trazem de volta os momentos de alegria. E com um pouco de poesia, nós as transformamos em algo grandioso. Nossas palavras ecoam até onde a última vibração sonora possa chegar.
De um grão de alegria ou sonho bom que encontramos em meio ao caos, podemos criar um universo novo, cheio de cores, palavras e realizações.
Sim, somos artistas da vida(assim como diz o Bruno).
Escrever é um dom.
Pensar e agir, fazem parte da essência de cada ser, e essas variações podem mudar muito entre as pessoas.
O mais importante de tudo, é estarmos de cabeça erguida e seguirmos em frente, mesmo com algumas cicatrizes. Nossos machucados são inevitáveis, mas as feridas sempre fecham. Não se esqueça disso!
E para concluir a genialidade desse mergulho na alma do universo, uma citação de Marcia De Luca (Fundadora do CIYMAM):

"Toda posse é temporária. Tanto que no momento em que conseguimos algo, já começamos a pensar em ir atrás de outra coisa e no momento em que perdemos algo que possuímos, sofremos!

Ao desapegar, paramos de ter medo de perder, de ter o desejo de possuir. E aí se dá o mais interessante: ao paramos de correr atrás das coisas e das pessoas, passamos a viver conectados com a nossa essência, nos descobrimos donos do universo inteiro!"

-------------------------------
Só temos que entender que algumas pessoas analfabetas usam a palavra "desapego" como sinônimo de desrespeito.
Buscam a felicidade com alguém um dia e no dia seguinte a felicidade está em outro ser.
A FELICIDADE NÃO ESTÁ NO OUTRO!!!! Está dentro de nós. E podemos procurá-la em cada pessoa neste mundo, mas se ela não estiver conosco, essa busca será em vão e só trará sofrimento aos que estiverem envolvidos.
Veja: "envolvido" não é sinônimo de desapego, e sim de bem querer, ou amor se preferir assim dizer.
Concluíndo: quanto mais pessoas vc envolver na sua "busca" pela felicidade, maior será sua frustração.
O amor simplesmente acontece.
A afinidade simplesmente existe.
A sintonia apenas varia.
Simples assim, como tudo nesta vida.
E se quiser mergulhar nesse universo comigo, só me avisa. Mesmo que por telepatia!
Bons sonhos!!!!!!!!!!!!

Relacionamentos

Hoje descobri um texto do Arnaldo Jabor que diz de uma maneira bem clara muita coisa que tento entender ou explicar. Ah...e algo que eu já disse por aqui, sobre pular de cama em cama e ter medo da solidão (e da própria companhia).

ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ ॐ

Sempre acho que namoro, casamento, romance tem começo, meio e fim. Como tudo na vida. Detesto quando escuto aquela conversa: - 'Ah, terminei o namoro... - 'Nossa, quanto tempo?' - 'Cinco anos... Mas não deu certo... Acabou. - É não deu...? Claro que deu! Deu certo durante cinco anos, só que acabou. E o bom da vida, é que você pode ter vários amores. Não acredito em pessoas que se complementam. Acredito em pessoas que se somam. Às vezes você não consegue nem dar cem por cento de você para você mesmo, como cobrar cem por cento do outro? E não temos esta coisa completa. Às vezes ele é fiel, mas não é bom de cama. Às vezes ele é carinhoso, mas não é fiel. Às vezes ele é atencioso, mas não é trabalhador. Às vezes ela é malhada, mas não é sensível.

TUDO nós não temos. Perceba qual o aspecto que é mais importante e invista nele. Pele é um bicho traiçoeiro. Quando você tem pele com alguém, pode ser o papai com mamãe mais básico que é uma delícia. E às vezes você tem aquele sexo acrobata, mas que não te impressiona... Acho que o beijo é importante... E se o beijo bate, se joga...

Se não bate, “Mais um Martini, por favor”... E vá dar uma volta.

Se ele ou ela não te quer mais, não force a barra. O outro tem o direito de não te querer. Não lute, não ligue, não dê pití. Se a pessoa tá com dúvida, problema dela, cabe a você esperar ou não.

Existe gente que precisa da ausência para querer a presença. O ser humano não é absoluto. Ele titubeia, tem dúvidas e medos, mas se a pessoa REALMENTE gostar, ela volta.

Nada de drama. Que graça tem alguém do seu lado sob chantagem, gravidez, dinheiro, recessão de família? O legal é alguém que está com você por você. E vice versa. Não fique com alguém por dó também. Ou por medo da solidão.

Nascemos sós. Morremos sós.

Nosso pensamento é nosso, não é compartilhado. E quando você acorda, a primeira impressão é sempre sua, seu olhar, seu pensamento. Tem gente que pula de um romance para o outro. Que medo é este de se ver só, na sua própria companhia? Gostar dói. Você muitas vezes vai ter raiva, ciúmes, ódio, frustração. Faz parte. Você namora um outro ser, um outro mundo e um outro universo. E nem sempre as coisas saem como você quer... A pior coisa é gente que tem medo de se envolver. Se alguém vier com este papo, corra, afinal, você não é terapeuta. Se não quer se envolver, namore uma planta. É mais previsível. Na vida e no amor, não temos garantias. E nem todo sexo bom é para namorar. Nem toda pessoa que te convida para sair é para casar. Nem todo beijo é para romancear. Nem todo sexo bom é para descartar. Ou se apaixonar. Ou se culpar. Enfim...

Quem disse que ser adulto é fácil?

Arnaldo Jabor

sábado, 13 de junho de 2009

E se amanhã for tarde demais???


Nunca lembramos da simplicidade.
Um telefonema deixado pra depois, uma situação não resolvida, a visita não feita, o tempo que deixamos passar para que ele tudo "resolva".
É que temos certeza de que tudo estará no mesmo lugar amanhã. As pessoas, na nossa mente, sempre estarão dispostas a ouvir uma explicação quando assim decidirmos.
O amor das pessoas não é eterno. E somos capazes de negar um sentimento que achamos que não nos fará feliz porque não temos força para prosseguir. Temos medo de trilhar um caminho conhecido ainda que reformado e mais seguro, então, na primeira curva tentamos uma nova trilha para a felicidade. E nesse caminho novo, tão diferente, acreditamos que foi a melhor escolha, porque não tivemos coragem para assumir o que queríamos. É melhor acreditar no acaso e não nos culparmos pelo ato não feito.
Em dois dias o amor acaba? E em 5?
Amanhã, em um mês, em 10 anos.
O tempo não resolve nada, ele só apaga a vida que insiste em passar tão rapidamente.
Se você tivesse certeza absoluta de que amanhã eu não estarei aqui, o que faria?
Deixaria pra falar olhando pro meu túmulo?
Ou se arrependeria o resto da vida de não ter dito algo?
Não sinta a minha ausência amanhã.
Amanhã eu posso não estar mais aqui.
Isso faz diferença?

sexta-feira, 12 de junho de 2009

Teu riso


Tira-me o pão, se quiseres, tira-me o ar, mas não me tires o teu riso.
Não me tires a rosa, a lança que desfolhas, a água que de súbito brota da tua alegria, a repentina onda de prata que em ti nasce.
A minha luta é dura e regresso com os olhos cansados.
Às vezes, por ver que a terra não muda,mas ao entrar teu riso sobe ao céu a procurar-me e abre-me todas as portas da vida.
Meu amor, nos momentos mais escuros solta o teu riso e se de súbito vires que o meu sangue mancha as pedras da rua,ri, porque o teu riso será para as minhas mãos como uma espada fresca.
À beira do mar, no outono,teu riso deve erguer sua cascata de espuma, e na primavera, amor,quero teu riso como a flor que esperava, a flor azul, a rosada minha pátria sonora.
Ri-te da noite, do dia, da lua.
Ri-te das ruas tortas da ilha, ri-te deste grosseiro rapaz que te ama.
Mas quando abro os olhos e os fecho, quando meus passos vão,quando voltam meus passos,
nega-me o pão, o ar, a luz, a primavera,
mas nunca o teu riso, porque então morreria.
(Pablo Neruda...sempre!)

Assim que te quero...

É assim que te quero, amor, assim, amor, é que eu gosto de ti, tal como te vestes e como arranjas os cabelos e como a tua boca sorri, ágil como a água da fonte sobre as pedras puras, é assim que te quero, amada

Ao pão não peço que me ensine, mas antes que não me faltem cada dia que passa.

Da luz nada sei, nem donde vem nem para onde vai, apenas quero que a luz alumie,e também não peço à noite explicações, espero-a e envolve-me, e assim tu pão e luz e sombra és.

Chegastes à minha vida com o que trazias, feita de luz e pão e sombra, eu te esperava,e é assim que preciso de ti,assim que te amo,e os que amanhã quiserem ouvir o que não lhes direi, que o leiam aqui e retrocedam hoje porque é cedo para tais argumentos. Amanhã dar-lhes-emos apenas uma folha da árvore do nosso amor, uma folha que há-de cair sobre a terra como se a tivessem produzido os nosso lábios, como um beijo caído das nossas alturas invencíveis para mostrar o fogo e a ternura de um amor verdadeiro.

Pablo Neruda

.¸¸.♥~´¨`♥~.¸¸. .¸¸.♥~´¨`♥~.¸¸. .¸¸.♥~´¨`♥~.¸¸. .¸¸.♥~´¨`♥~.¸¸.

quinta-feira, 11 de junho de 2009

♥ ♥ ♥ Feliz Dia dos Namorados!!! ♥ ♥ ♥

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥

Mesmo que muito digam que não se importam, que este foi um dia criado por este ímpeto consumista, o dia dos namorados é um dia para se celebrar.
É o dia das surpresas. De bombons aos mais variados tipos de presentes.
Este ano o dia parece ainda mais especial por cair em uma sexta feira tão gelada. Então aproveite!
Beije, abrace, olhe nos olhos, ande de mãos dadas, tome vinho, fique juntinho.
Hoje é o dia para celebrar o amor.
Sim, namoro ainda é sinônimo de amor, mesmo que banalizado pelo "ficar"(esta maneira que arrumamos para descartar as pessoas, assim como um sabonete velho que um dia está junto ao corpo no dia seguinte no cesto de lixo).
Isso é o que fizemos com o amor e com as pessoas que nos amam.
Não damos mais a oportunidade para o amor crescer e amadurecer. Trocamos de namorado por tesão, por interesse, mas poucas vezes por amor.
Trocamos porque preferimos olhar somente as qualidade das novas pessoas que pulam nas nossas camas, porque lidar com os velhos defeitos pode ser desgastante demais. É o que fazemos e não queremos que façam conosco.
Ele(a) nunca vai mudar! - Ora, nós temos que mudar primeiro!
Quantas pessoas amamos como par durante a vida?
Pouquíssimas.
Eu sempre achei que fosse uma apenas, mas isso acabaria com os sonhos de quem não teve a sorte de um amor correspondido.
Se você namora, comemore!
Se está sozinho, mentalize momentos felizes e comemore quando estiver com alguém especial,independente do dia do ano.
Diga: Eu te amo! Somente se for de coração.
Quantas histórias lindas conhecemos de casais que fizeram quase o impossível para estarem juntos e que não tiveram medo de arriscar. Casais que superaram preconceitos, problemas de saúde e medos. Amar é querer se superar, e tentar ser uma pessoa melhor, não para agradar o outro, mas para merecer o amor.
Amor correspondido e possível é o que desejo a todos, em especial neste dia.
Não deixe para amar alguém amanhã, quando tiver se formado, ou quando trocar de emprego.
Ame agora.
É este é o único momento que temos.

Feliz Dia dos Namorados!!!

♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥ ♥


Trilha do filme Diário Íntimo (Red shoes diaries) - 1992


You never really know
You make your plan so carefully, but it burns out of control
You never really see. Though you never really see
Something hiding in the shadows
Brings you screaming to your knees
You can hold it in your hands
Think you feel it in your soul
You never really know
Who can ever tell?
Will it lead you up to heaven?Or drag you down to hell?
Won't you hold it in your hands?Don't ever let it go
You never really know.


You never really know - Richie Sambora

terça-feira, 9 de junho de 2009

09/06/2009 Um dia muito importante na minha vida.




Hoje mais um ciclo chegou ao fim.
A apresentação do meu trabalho de conclusão do curso de Gestão do Conhecimento.
Uma ação que teve início há um ano e meio. Muito investimento para o meu padrão de vida, mas algo que eu precisava fazer. Aprendi e cresci muito.
Muita expectativa, e o desenvolvimento de um novo olhar, muito mais amplo.
Para ter a visão sistêmica que tanto defendemos eu tive que olhar pra dentro. Para cada atitude, cada palavra, cada gesto, cada olhar meu.
Hoje posso dizer que construí uma Thais muito especial nestes últimos 16 meses.
Cada tombo que levei foi importante, mesmo que na hora eu não tenha percebido.
Mesmo quando em momentos de ira eu perdi o controle.
Fazendo um retrospecto destes últimos meses, notei que cada pessoa que passou pela minha vida teve um significado especial e de alguma forma cresci com cada uma delas.
Não acredito que as pessoas permanecem na nossa vida até que nós aprendamos algo com elas. Eu acredito que além do aprendizado é preciso haver um bem estar, uma alegria em estar junto e isso não podemos descartar.
Hoje eu provei a mim mesma que sou mais capaz do que pude imaginar.
A fusão de duas teorias para criar uma terceira. Uma criação ousada e a coragem para apresentá-la. Era a glória ou o abismo.
Um trabalho memorável que foi construído em grupo. A glória.
Estou recriando minha vida.
Talvez não tenha ainda a vida que sonhei, mas me sinto realizada e com esse entusiasmo buscarei muito mais.
Não podemos mudar nossa missão na Terra. E depois de tantos anos consigo lembrar do que eu queria fazer da minha vida quando eu tinha 2 anos.
A Thais que todos vêem é só uma pequena parte da Thais que eu sou. E a Thais que vejo hoje tem o espírito da Tháta, a menininha "magrela" e cheia de sardas que queria desenhar. Desenhar como Maurício de Souza. Depois como Charles Schulz.
Talvez eu não desenhe da maneira que sonhei quando pequena, mas faço isso diariamente com minha vida, a cada passo que dou.
Algumas pessoas fizeram parte de alguns quadrinhos que desenhei e creio que eu tenha colorido a vida de alguma delas.
Essa é a marca que quero deixar nas pessoas.
Não quero os desenhos inacabados e sem cor.
Quero as canetinhas coloridas, as aquarelas.
E quero poder levar cor e luz para todos que passarem pela minha vida.
No mundo, deixarei cada sorriso puro que puderem ver.
E levarei comigo cada pedacinho de alegria que viví, os olhares que ví, os sorrisos que ganhei.
É tom de despedida, porque é o fim de um ciclo, mas o começo de um novo.
Sei que sempre poderei contar com a criatividade e a vontade de realizar da Tháta.
Vejo que eu nunca deveria ter me sentido sozinha.
Porque ela sempre esteve comigo.

domingo, 7 de junho de 2009

M eu. T eu.


Perfume no pescoço.Vento no rosto. Frio na espinha.
A companhia. O medo. A vontade.
Alegria.
Ser e estar.
Querer e temer.
O vinho, o queijo.
O futuro.
Eu sei o que devo fazer.