Pablo Neruda

"Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe. A minha alma não se contenta com havê-la perdido. Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a. O meu coração procura-a, ela não está comigo.
A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores. Nós dois, os de então, já não somos os mesmos. Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei. Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido. De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos. A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos. Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda. É tão curto o amor, tão longo o esquecimento. Porque em noites como esta tive-a em meus braços,a minha alma não se contenta por havê-la perdido. Embora seja a última dor que ela me causa,e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo."

segunda-feira, 25 de janeiro de 2010

São Paulo é sangue bom porque é aquariana!

Que alegria falar da aniversariante de hoje! Uma aquariana com todas as características do melhor signo do zodíaco e que transforma a vida de quem tem a oportunidade de conhecê-la.
Estou falando da cidade de São Paulo, a maior cidade da América Latina.
Seu Elemento é o Ar. Elemento da comunicação, e ela a usa com sobriedade! Onde após se ter o ideal em mente, conceitualiza, relaciona e explica seu Universo, ora calma, ora caótica.
Humanitária , intuitiva, reformuladora , impulsiva , extravagante.
Ela possui uma expressão original, advinda de seus diferentes habitantes. Pode ser muito criativa o que a torna excêntrica e rebelde aos olhos menos preparados para a sua complexidade.
A cidade independente que hoje completa 456 anos ama a liberdade. Dona de uma beleza singular e de um magnetismo especial, jamais passa despercebida. Seja por sua grandiosidade frenética ou pelas dificuldades que ela não tenta esconder.

Sol em Aquário/Sol em São Paulo:
"Sou a minha diferença, sou o meu grupo". Como traduzir tamanha segurança de si próprio?
Aliás, quando ela se decide jamais desiste, até sua meta ser atingida. Isso vale para todos os níveis do querer!
O planeta que rege o aquariano é Urano. À eles lhes proporciona a instabilidade que faz sofrer muitas vezes sua inquieta alma. E por falar em alma... São Paulo é tudo em um único lugar. Ela antevê o futuro, mesmo que não tenha sido inteiramente criado, desta maneira pode ser pensado e inventado, quantas vezes o aquariano quiser.

Solidária, age para o bem comum, para que todos sejam realizadores de suas obras.Oferece as mais variadas ferramentas e oportunidades aos nascidos em qualquer lugar do mundo e que vêm aqui buscar uma vida melhor.
São Paulo prefere relacionamentos constantes e duradouros, sempre.Fácil de entender quando descobrimos a quantidade de pessoas que elegem esta cidade para viver na saúde e na doença...

Signo da produção em série, da moda e das ideologias reformadoras, Aquário trata de igual para igual o mais humilde e ao mais importante membro da sociedade humana, pois percebe em cada um deles a única humanidade que ambos possuem em comum, e em prol da qual é capaz de comprar as brigas mais feias e acabar sofrendo a perseguição dos mais conservadores. São Paulo!

O aquariano acredita no que pode compreender e busca razões até mesmo para as emoções, um campo complicado em sua vida, pois muito distante de seu jeito de encarar a vida. Aquário precisa de espaço para ir e vir.
Quer ser diferente, mas odeia ser encarada como diferente, quer ser igual entre os iguais, a tal ponto que pode se tornar autoritária quando não vê esse seu desejo ser atendido.
É honesto e totalmente leal. Original e brilhante. Independente e intelectual. Tranquila e caótica.
Pelo lado negativo, o aquariano é imprevisível e tende a contrariar. É pouco emocional e não compreende a complexidade emocional de algumas pessoas e a traição entre amigos. Por outro lado, gosta de lutar por boas causas, sonhar e planejar um futuro feliz. Promessas vazias não os agradam. Não gostam do cotidiano e das imitações. Preferem ver quais são as possibilidades.


Assim como os aquarianos, São Paulo tem a personalidade forte e atraente. Às vezes tímida, sensível, e paciente. Outras exuberante, viva e pode chegar a esconder as profundezas de sua personalidade embaixo de um ar frívolo ou da garoa.Porém, a força da convicção e da verdade nos faz acreditas que é possível mudar de opinião e assumir a nova postura.
São Paulo tem o signo mais capaz de ver os dois lados de um argumento.É o signo mais tolerante e sem preconceitos de todo o zodíaco. Sempre aberta à verdade e disposta a aprender com todos que aqui desfrutam da sua companhia.
Mesmo cinza, ela tem um sentido de unidade com a natureza.
Apesar de ter certos segredos, ela não compreende uma falta de integridade ou promessas quebradas. Faz parte de seu lado negativo sentir-se magoada por uma traição ou ficar em silêncio até explodir em um momento de raiva.Quando se sente enganado, sua fúria é terrível. Sua reação as chuvas podem ser facilmente compreendidas agora, não?
Esta cidade representa o idealismo, o progresso, a democracia, o individualismo, a independência, a igualdade e a fraternidade. Esta liberdade muitas vezes é confundida, e a julgam como excêntrica, utópica, desleixada, rebelde, imprevisível e intempestiva.
Sem dúvida alguma, o aquariano traz novas idéias ao mundo. O inconsciente flui através de suas mãos, tornando-o instrumento para a busca de soluções originais e descobertas transformadoras. Assim é a minha cidade!

E para provar tudo que eu disse até agora, para comemorar esta data tão especial, São Paulo terá uma apresentação de Milton Nascimento no Parque da Independência e receberá todos os fãs com uma bela e forte chuva. Claro que estarei lá!
Por São Paulo, por Milton e por todos os aquarianos que assim como eu, conduzem sua vida, mesmo que para a chuva!


PS: o lema de São Paulo é "Não sou conduzido, conduzo."

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Os anos que passaram em um dia



Hoje o dia foi absurdamente longo. Entre as 09:20 e agora (22:40)parece que se passaram meses. Uma lembrança distante da pele que ardia aos 40ºC e do vazio daquele olhar.
Pouco lembro de ter juntado os pertences,ou te ter assinado alguns papeis. O som do oxigênio está bem distante também. Assim como o curativo que tivemos que refazer.
Os gritos de ontem foram substituídos pelo som do seu sorriso. Pelo som que eu recordo do seu sorriso.
E tanta coisa veio à tona novamente.
A laranja cortada em gomos e que eram colocados em fileira decrescente, onde cada gomo era uma neta. Lembrei do frango ensopado que nunca ninguém fez melhor, do gosto da batata assada e também das batatas fritas com alecrim. O molho do macarrão com pedaços de carne. Até a canja de galinha, era a melhor. Possivelmente não seria vegetariana se ela cozinhasse...
Lembrei de dois sapinhos pequenos que tinham um imã cada. Um vermelho o outro azul. Ficavam em uma caixinha de madeira. Aliás, uma vez eu quis criar uma joaninha que peguei no pé de manjericão.A coloquei nessa caixinha, mas ela fugiu! Claro, eu havia deixado a caixa um pouco aberta para ela respirar!
Lembrei da Filomena, do Ciccio e do enterro desse passarinho que viveu mais de 20 anos (dizem que viveu mais de 30 anos e foi passado de geração em geração).
A lata de botões.Os azuis eram os meus preferidos.
Eu lembro dessa casa como era há 20 anos. A penteadeira com o perfume em forma de sino de um azul absurdamente maravilhoso.
Da Nossa Senhora de Fátima de tocava uma musiquinha ao darmos corda.
Da saída do colégio e do cheiro de dama da noite.
Tudo muda, mas existem coisas que ficam para sempre.
Os marzipans jamais serão os mesmos.
Nem os coelhinhos de chocolate na Páscoa.
E os papais-noel no Natal.
A Rua Batata Ribeiro...quem poderá esquecer? Nunca estive lá fisicamente, mas na imaginação sim. Quando ela contava histórias de lá.
Tantas outras coisas que só possuem significado por alguém ter existido e ter dado significado a tudo.
É nisso que vou pensar agora. Chorarei tudo que tiver que chorar, mas sei que estes últimos anos ficarão perdidos no tempo e serão substituídos pelo cheiro da torta de acelga com rolinhos de massa em cima, pelo pão de ló com goiabada e pelo esmalte pink, do mesmo tom que estão minhas unhas hoje.

Descansa vó.

segunda-feira, 18 de janeiro de 2010

O grito mudo


-Eu não posso... esse era o grito de guerra.

Parou de gritar para dar o último sorriso que vi e o último beijo que me deu. Foi sábado, por volta das 13:30.
Porém a batalha cansava apenas o corpo físico. A mente gritava para acordar o corpo que já não reagia.
Ontem,a presença ausente daqueles olhos, já anunciava o que estava por vir, assim como aquele sangue parado que hoje corre com morfina e muito sono.
Até o último minuto de consciência, a vontade de viver era absoluta e nem mesmo a dor física a fazia titubear.
Agora o silêncio traduz a paz da mente de quem gostaria de ficar aqui para sempre.
O coração bate, o pulmão inspira normalmente, mas ela não está aqui.

Você não pode e eu também não. Não agora.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Surpresas da vida



Estou infinitamente em paz comigo. Tudo realmente entra nos eixos quando sabemos para onde devemos seguir.
Estou feliz por ter me reencontrado com a arte. Por retomar contato com familiares que há tempos não via (Lola, é vc mesma!)
Estou mais feliz ainda por conseguir me dedicar aos meus estudos (estoy hablando español!!!).
Feliz por conhecer pessoas tão especiais, que mesmo à distância alegram muito minha vida .
Feliz por saber que tive a possibilidade de conhecer o país que eu tanto amo , mesmo que a saudade de tortillas me sufoque e faça disparar meu coração.
Só tenho a agradecer, por tudo que tenho hoje.
Sonho muito, mas o que me deixa muito feliz mesmo é saber que eu posso realizar cada sonho!

Muito obrigada!!!