Pablo Neruda

"Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe. A minha alma não se contenta com havê-la perdido. Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a. O meu coração procura-a, ela não está comigo.
A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores. Nós dois, os de então, já não somos os mesmos. Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei. Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido. De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos. A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos. Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda. É tão curto o amor, tão longo o esquecimento. Porque em noites como esta tive-a em meus braços,a minha alma não se contenta por havê-la perdido. Embora seja a última dor que ela me causa,e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo."

domingo, 23 de maio de 2010

Treinta y uno


Tan
Tudo
Tecnologiá
Tarde
Tacto
Toda
Teminación
Ternura
Telepatía
Tela
Ti
Temblor
Taquicardia
Tinkerbell
Tocar
Terrible
Tono
Telecomunicación
Temprano
Tender
Título
Timbre
Tentar
Toque
Transcendencia
Tomar
Tornar
Traer
Trámite
Tranquilo
Teoría
Tesoro
Tampoco
Teléfono
Tortillas
También
Tácito
Tardas
Táxi
Tarea
Tepito
Tarjeta
Ticoman
Thais
Tablado
Tepoztlán
Tablóide
Templo
Temporal
Tabular
Taza
Taquilla
Temer
Temperamento
Tempestad
Tatuaje
Tequila
Triste
Turista
Tu
Tuyo
Te extraño
Tanto

E aí?


Depois de alguns momentos de alegria, a realidade sempre volta para assombrar.O dinheiro de sempre, as coisas de sempre, o estresse de sempre.
Eu quero muito mais.
Quero poder caminhar com minhas próprias pernas quero minha liberdade silenciosa. Minha casa, minhas coisas. Coisas reais, possíveis.
O intangível é pouco para mim, não paga minha contas, não me satisfaz.
Sempre correndo contra a realidade que sonham para mim, quero a minha própria vida. Com minhas conquistas, com um mínimo de reconhecimento.
Lutar pelo que quero é o que faço há tempos, quero só descobrir o por quê? Para que?
Quero conquistar, e não mais lutar. Já estou quebrada demais para isso e um dia todos nós cansamos. E eu cansei.

domingo, 16 de maio de 2010

O melhor show da minha vida: Luis Caldas na Virada Cultural

O frio dos últimos dias quase me deixou sem ânimo para sair a noite, mas ontem (sábado dia 15/05)era o dia da tão esperada Virada Cultural. E além de ser especial porque ocorre apenas una vez ao ano, haveria o show do meu queridíssimo cantor Luis Caldas.
Eu falo tanto dele, das músicas, do dvd que tenho, que as pessoas acham graça porque nunca estive na Bahia, nunca fui a um show e também, porque não conhecem alguém que goste tanto de suas canções.

"Pedi um beijo a ela e ela me deu um tapa...que que éssa nêga quer?"

Decidi que não perderia a oportunidade de ver o show de Luis Caldas aqui em São Paulo, no palco Vieira de Carvalho. Mesmo que tivesse início às 03:00 da manhã...
Pensei em um roteiro para me manter acordada até esse horário no centro e foi mais simples que imaginei vi o show de Sydnei Magal no mesmo palco à 01:0, em uma divertidíssima e nostálgica apresentação.
Assim que o show acabou fui me aproximando devagar do palco para poder ver o Rei do Axé mais de perto. Fui caminhando, caminhando e cheguei facilmente até a grade de proteção, bem em frente ao palco e esperei.
A show foi uma loucura animadíssima do começo ao fim e eu aproveitei muito! Cantei, pulei, dancei, gritei.
Em determinado momento decidi que faria um coraçãozinho com as mãos para que ele visse do palco (afinal, a nossa distância era algo inferior a 5 metros).Ele não olhava.Fiz outra vez e nada.
Lá pela quinta vez ele viu o coração! E sua reação poderia ser apenas uma piscadinha, mas ele retribuiu o gesto e colocou a mão no seu peito, e mandou de volta o beijo que com um gesto lhe joguei!
Ah.......eu ganhei a noite!
Fiquei imensamente feliz com esse gesto e digo, mesmo que ele não tivesse visto o coração, aquele foi o melhor show da minha vida!
O show em que mais me diverti.
Obrigada Rei Luis Caldas!!!

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Que realidade perfeita!


-Sim, eu estava lá.

É isso que tenho que repetir para mim mesma sempre que vejo nossas fotos.
Essa linda foto de Carol Petersen diz tudo isso para mim outra vez e é a prova de que foi verdade!

Chavela Vargas, quantas loucuras mais farei por ti?

segunda-feira, 10 de maio de 2010

O segredo de tudo, o que realmente importa.


É impressionante tudo que está acontecendo e tudo que aconteceu nesta última semana.
Estive cercada de pessoas especialíssimas que me trataram com muito carinho, que me fizeram feliz em diversos momentos. Nomes e companhias importantes como Chavela Vargas, Maria Cortína, Patsy, La Negra Chagra, Mario Ávila, Carol Petersen e tantas outra almas iluminadas que cruzaram meu caminho pelo México.
A companhia de meu queridíssimo amigo César, que tanto me ajudou (e que me assegurou que eu não morreria se comesse os tais esquites com limão), foi de vital importância para que tudo corresse perfeitamente bem durante essa estadia (decidida um dia antes do lançamento oficial do cd Por mi culpa! de Chavela Vargas)repentina no México.
Pode parecer à primeira vista a declaração de uma fã apenas, mas Chavela não é apenas a cantora que admiro. Ontem, refletindo muito depois de uma conversa esclarecedora com meu padrasto, quando me questionou sobre a mudança que ocorreu em minha vida assim que Chavela "saltou" aos meus olhos, descobri que ela trouxe vida, paz e arte à minha vida. Era isso que faltava. Vida.
E o grande estalo veio no momento em que ouvi sua voz pela primeira vez.
A arte a trouxe até mim e fui obrigada a buscá-la no México, para que ela soubesse que havia me transformado através de seu dom.
Arte. O que eu sempre soube.
Paz. O que eu mais sonhava e pedia.
Vida. O que eu precisava.
Encontrei tudo isso no México, através desse louco amor por essa sensacional mulher chamada Chavela Vargas.
Hoje e durante todos os dias de minha vida, tenho que agradecê-la por isso.
Descobri a magia de estar viva na voz dessa mulher.

Cheguei do México sexta feira, e na mala de mão eu trazia o jornal com as fotos do lançamento do cd, os cds, o livro e tudo que eu havia comprado durante a viagem. Não era muita coisa, mas eram as coisas mais importantes que eu trazia. Essa mala foi esquecida no táxi que me trouxe para casa. Eu perdi tudo que trazia de lembrança.
Foi quando eu comecei a pensar desesperadamente naquele taxista, comecei a chamá-lo mentalmente, para que voltasse e trouxesse meu tesouro. Chorei, não comi e só pensava nele.
No sábado, 22 horas depois de ter perdido a mala, o taxista bate a minha porta. Vamos até o carro e abro a mala. Tiro o jornal e lhe digo:
- A coisa mais importante desta mala é esse jornal. Eu fui atrás desta mulher no México, e aqui está minha foto com ela.

O que este senhor fez não tem preço, e sei que conheci outra pessoas muito especial por intermédio da mesma pessoa que alegra tanto minha vida com suas canções.

Linda Chavela, saiba que Deus te colocou na minha vida para que eu compreendesse muitas coisas. E não poderia ser um anjo loiro de olhos azuis que me faria entender. Tinha que ser algo muito forte, muito intenso e quase trágico.
Tinha que ser você.

quarta-feira, 5 de maio de 2010

México, Coyoacán e Tepoztlán

México, DF, 05/05/2010

Se existe o paraíso na terra, afirmo,sem sombra de dúvida, que ele fica no México. Coyoacan emite paz em seus menores detalhes. Nos seus esquites (medianos por 18 pesos)ou na agua de guanábana, tudo ali é paz. A vida é vivida naquela praca mágica.
Tepoztlán é o lugar onde meu maior sonho foi realizado. Onde encontrei Chavela Vargas, onde estive com pessoas especialíssimas e iluminadas. Maria Cortína, Patsy, La Negra Chagra, Mário, Elizabeth, Carol Petersen e tantas outras almas que vivem na magia que a arte proporciona.
México. O país, o mundo, o universo.
O infinito materializado com cheiro de Copal, com gosto de chilaquiles e com a textura das linhas de bordado coloridos.
A experiencia mais intensa da minha vida e que tive a felicidade de viver por tres vezes. Tudo por "culpa" de Chavela Vargas. Ela sabe muito bem disso, que é a responsável por me apresentar esse amor absurdo por este país tao lindo e rico em detalhes surpreendentes.
Aqui eu sou feliz.
Aqui eu tenho paz.
Gracias Chavela Vargas.
Gracias, muchisimas gracias.