Pablo Neruda

"Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe. A minha alma não se contenta com havê-la perdido. Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a. O meu coração procura-a, ela não está comigo.
A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores. Nós dois, os de então, já não somos os mesmos. Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei. Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido. De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos. A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos. Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda. É tão curto o amor, tão longo o esquecimento. Porque em noites como esta tive-a em meus braços,a minha alma não se contenta por havê-la perdido. Embora seja a última dor que ela me causa,e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo."

quinta-feira, 25 de novembro de 2010

Meu primeiro livro lançado: Catarina e as baratinhas


Meu primeiro livro infantil, foi lançado no dia 15/10/2010, na Livraria da Vila, pela Edicon.
Sem dúvida, foi um grande passo que dei em minha vida, depois de assumir que os livros infantis me encantam e me inspiram (muito!).
Vocês podem dizer: - Mas você nem me contou que escrevia!!!

Pois é, não escrevia. As palavras vieram até mim e decidi publicá-las. Encontrei a Valentina que apostou na minha história, ela me apresentou à Soraia, que deu vida às ilustrações e aqui ele está. Lindo!


"Catarina e as baratinhas" foi criado a partir de uma história real de uma menina que queria castigar uma baratinha por esta ter invadido sua casa.
Essa história traz a proposta de transformar a visão da relação inseto-criança incentivando o respeito entre as espécies. Afinal, o medo que geralmente surge ao nos depararmos com uma baratinha, muitas vezes vem de um susto que ela nos deu, mesmo sem querer. Somos amigos dos nossos cães, dos nossos gatos e passarinhos. Por que não podemos ter uma relação mais amigável com os insetos?
Conhecer e respeitar todo tipo de vida é muito divertido também!"

Estou orgulhosa por ter seguido mais este chamado do meu coração. E mais ainda, por ter realizado mais este grande sonho. Que minha determinação possa inspirá-los também!

Quem tiver interesse, entre em contato pelo e-mail: thais.petranski@gmail.com, ou deixe um post aqui no blog.

Quero publicar meus livros no México! E preciso de ajuda!


Faz tempo que não passo por aqui. Ando sem concentração e isso dificulta a inspiração e consequentemente a escrita. Esse é o preço que pago para obter a paz que a fluoxetina me oferece. Mas não posso reclamar.

Muita coisa aconteceu nestes últimos meses.
Terminei de escrever 5 livros. O que fiz para Chavela Vargas, foi traduzido para o espanhol pelo meu professor José Rius. Escrevi três histórias infantis (uma delas é a versão infantil do livro da Chavela Vargas)e outro com poemas para crianças. Dois deles eu ilustrei. Um outro (Catarina e as baratinhas) foi ilustrado por uma profissional e foi lançado no mês passado pela Edicon.

Voltei ao México para entregar nas mãos dela o livro pronto, e me surpreendi com sua melhora. Chavela está ótima, graças a Deus!
A presenteei com meu livro lançado e também com a magnífica versão infantil ilustrada, que Chavela começou a ler na minha frente. Parou de ler por estar emocionada, mas disse que o leria depois. Foi um momento lindo!

Estou decidida a publicar os livros no México. Motivos não faltam. Além de todas as palavras que escrevi para homenagear Chavela, minha admiração é tamanha, que se estendeu a uma cidade, a um país inteiro. Quero inspirar as pessoas a lutarem pelo que acreditam.
Tudo que estava ao meu alcance foi feito. Tudo! Mas, para que mais este sonho se realize, preciso de ajuda. Preciso de pessoas que tenham contato com editoras no México e que queiram publicar essa minha homenagem à lenda viva Chavela Vargas.

Prometo que aos poucos vou atualizando este blog com um pouco mais da magia mexicana.

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Meus dias pós México...


O sono me domina e ja nao pertenço a mim. Ela insiste e eu perco a hora. Minha cama me ama.
Pessoas felizes cantam. O sol diz q precisa de mim. E ela a me esperar. Silenciosa e cálida. Cama: já quero voltar. :)