Pablo Neruda

"Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe. A minha alma não se contenta com havê-la perdido. Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a. O meu coração procura-a, ela não está comigo.
A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores. Nós dois, os de então, já não somos os mesmos. Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei. Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido. De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos. A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos. Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda. É tão curto o amor, tão longo o esquecimento. Porque em noites como esta tive-a em meus braços,a minha alma não se contenta por havê-la perdido. Embora seja a última dor que ela me causa,e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo."

quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Feliz Dia dos Mortos!



Esta é uma semana especial. Seja pela festa de Halloween, pelo feriado ou início do penúltimo mês de 2012. Para mim e para um país da América do Norte, a semana é especial pela celebração do dia de Finados.
Festejar a vida que as pessoas queridas que passaram por nossa vida tiveram e não suas mortes. Com certeza, é o dia que mais representa a cultura mexicana e seus encantos. Alguns passam a noite ou o dia todo no cemitério, lavando as lápides, decorando, cantando, outros reúnem a família para um almoço ou jantar especial com o típico Pan de Muerto*.
É um dia dedicado à lembrança.
Aqui, mantenho viva a magia que conheci no México criando meu próprio altar, com direito a bandeirinhas, caveirinhas, cempazutchil (que aqui tem outro nome, mas é a mesma flor laranja de mil pétalas), velas, fotos e oferendas.  Além de homenagear meus avós, a Duqueza, minha primeira gata, este ano, incluí alguém muito especial em minha vida que transcendeu há quase três meses e foi a responsável por esse meu amor ao México: Chavela Vargas. Graças a sua maneira única de cantar, me apaixonei pelo país em que ela decidiu viver e tive o privilégio de conhecer a alma mexicana.
Sim, é a época do ano em que mais sinto falta de lá. Uma saudade monstruosa se faz presente e aproveito para visualizar lugares em que estive, sorrisos que vi, vozes que ouvi e perfumes que insistem em aparecer misteriosamente trazidos por uma leve brisa.
Espero que um dia todos possam sentir o dia de finados desta maneira, com alegria de relembrar os dias que passaram com pessoas especiais.

¡Ojala que si!
Feliz Dia dos Mortos!

quinta-feira, 4 de outubro de 2012

Dia dos animaizinhos :)


Ação contra o abandono de animais domésticos em parques 

Hoje, 4 de outubro, às 16h30, a Secretaria do Meio Ambiente (SMA) de São Paulo realizará, no Parque Estadual Alberto Loefgren (Horto Florestal), o lançamento de placas e banners sobre o abandono de animais domésticos, que deverão ser instaladas nos principais acessos dos parques da capital.
O abandono de pets em parques de São Paulo é uma terrível realidade. Atinge a maior parte dos parques públicos da capital e a campanha busca, por meio da conscientização e da informação, resolver grande parte do problema. O evento contará com a presença do secretário Bruno Covas, responsável pela pasta.
A comunicação trará informações sobre a situação de risco em que a pessoa coloca a vida do animal ao abandoná-lo nesses locais, além das consequências ao meio ambiente e o fato de essa atitude ser criminosa, prevista na Lei Federal de Crimes Ambientais 9.605/98.
“Muitos acreditam que o parque, a natureza, é o melhor lugar para um animal viver, mas se esquecem de que eles estão acostumados, há gerações, a receber os cuidados do homem”, explica Fábio Pregucci, que faz parte do grupo de voluntários Os Cães do Parque, que há quase três anos atua de forma continuada em um dos parques estaduais de São Paulo.
Abandonar cães e gatos nesses locais diminui ainda mais as chances de eles sobreviverem, já que ficam expostos a vários perigos naturais, como picadas de insetos venenosos, doenças da região (a erliquiose, por exemplo, transmitida por carrapatos) e mordidas de animais silvestres. Além disso, eles passam fome e sede, já que não estão aptos a viver por conta própria (não sabem caçar e têm dificuldades em encontrar abrigo e água limpa).
Apesar de não ser uma ONG estabelecida, o grupo Os Cães do Parque já resgatou mais de 150 animais e é responsável por realizar o controle populacional nessas áreas, promovendo castrações e encaminhamento desses animais para adoção. Aliás, a ação da secretaria atende à solicitação desses voluntários, em conjunto com ONGs e associações de proteção a animais, como a Associação Natureza em Forma, a ONG Cão Sem Dono, Celebridade Vira Lata e Distrito Animal.
Desenvolvido pelo setor de comunicação da Secretaria do Meio Ambiente, em parceria com as entidades protetoras, o material institucional será instalado, a princípio, em dois dos principais parques da capital: o Horto Florestal e o Villa-Lobos. A ideia é contemplar outras áreas da cidade de São Paulo e do interior nos próximos meses.

Lembrando que hoje é dia de São Francisco e consequentemente, dia dos animais e seus protetores.
:)

(o texto acima foi retirado do site www.estadao.com.br de 03/10/2012)