Pablo Neruda

"Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe. A minha alma não se contenta com havê-la perdido. Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a. O meu coração procura-a, ela não está comigo.
A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores. Nós dois, os de então, já não somos os mesmos. Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei. Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido. De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos. A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos. Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda. É tão curto o amor, tão longo o esquecimento. Porque em noites como esta tive-a em meus braços,a minha alma não se contenta por havê-la perdido. Embora seja a última dor que ela me causa,e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo."

quarta-feira, 20 de julho de 2016

Doença do pombo? É preciso ter a informação correta antes de condenar uma espécie

Apolo, era um bebê, quando foi atropelado por um ônibus. Teve uma fratura exposta, ficou sem andar direito e por um milagre, não morreu. O "problema" maior de Apolo, era o de pertencer à espécie Columba livia, Apolo é um pombo, tido como "rato com asas" para muitas pessoas.
Desde que o resgatei, ele passou por um período de 30 dias até conseguir andar, passou por dieta para que se recuperasse bem, foi vermifugado, não tem piolhos e é um sobrevivente.
Sempre ouvi dizer que pombos transmitem muitas doenças e que é preciso acabar com eles, mas grande parte das informações que são repetidas até hoje vêm da falta de conhecimento de alguns detalhes.
As doenças que apenas os pombos INFECTADOS podem passar são transmitidas ao inalar o pó das fezes secas e velhas dessas aves, ou seja, se houver o manejo correto e higiene básica, mesmo tendo contato com pombos infectados uma pessoa não está condenada a ter alguma doença. Os piolhos das pombas, podem dar alergia ou dermatite, mas não são todas as pombas e aves que possuem.
Andei pesquisando muito desde que adotamos o Apolo, e uma dos textos interessantes que achei é o que segue em parte a seguir e fala sobre uma das doenças transmitidas pelos pombos:

[O curioso é que quando se fala nesse assunto, o primeiro dano que vem à cabeça é a toxoplasmose, porém a veterinária Danielle Oliveira de Souza explica que essa doença não é tão comum como se pensa. “O pombo, quando infectado, apresenta o cisto do toxoplasma na musculatura e só se torna nocivo para o homem e para outros animais se sua carne contaminada for ingerida.”]

Outra informação interessante que encontrei na mesmo matéria é sobre os pombos-correio e o que diz o presidente da Federação Columbófila Brasileira, Márcio Borges:
 “A única doença comprovadamente transmitida por pombos provém de fezes velhas (também podem ser de ratos, gatos e morcegos) que geram fungos nocivos aos demais animais, inclusive ao homem. Mesmo um pombo de rua extremamente maltratado não transmite doenças aos seres humanos. Quem diz o contrário está mal-informado. A Federação Internacional de Columbofilia financia testes nesse sentido. Aliás, já financiou exames que provam que mesmo a gripe aviária não é transmitida por pombos.”

O que posso dizer sobre o Apolo é que ele nunca voltará a voar, ou seja, é um pombo deficiente, que não tem chance alguma de voltar a conviver com outros pombos. Não conseguiria fugir de predadores e nem encontraria meios de sobreviver sozinho. Ele é extremamente dócil, reconhece as pessoas, gosta de carinho, come sementes para aves, adora tomar banho, em dias de sol bate na porta para sair. Mesmo sendo um pombo "apenas" é muito esperto.
Espero que este meu texto sirva para que  as pessoas se informem um pouco mais antes de disseminarem informações erradas e preconceituosas sobre os pombos.

Os pombos são considerados parte integrante da fauna silvestre brasileira e por isso são amparados pela legislação de proteção à fauna. Qualquer ação de controle que resulte em morte e danos físicos pode ser considerada crime passível das penas previstas em lei (Instrução Normativa do Ibama nº 109, de 3/8/2006).
Fonte: http://insethunter.com.br/pombos-ama-los-ou-odia-los-eis-a-questao/
Apolo bebê, em fase de recuperação, tomando antibiótico e remédios para dor.

Machucados



Atualmente


Curioso e engraçado

Nenhum comentário:

Postar um comentário