Pablo Neruda

"Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe. A minha alma não se contenta com havê-la perdido. Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a. O meu coração procura-a, ela não está comigo.
A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores. Nós dois, os de então, já não somos os mesmos. Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei. Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido. De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos. A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos. Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda. É tão curto o amor, tão longo o esquecimento. Porque em noites como esta tive-a em meus braços,a minha alma não se contenta por havê-la perdido. Embora seja a última dor que ela me causa,e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo."

terça-feira, 25 de agosto de 2009

Utilidade pública: Gripe suína, TOC e falta de higiene

A gripe suína está dando o que falar, é verdade.
Mas o terror que a mídia está fazendo em relação à doença é absurdo. Muitas outras doenças também matam. A AIDS mata muito mais que a gripe suína, mas as campanhas de prevenção só são feitas no carnaval. Então o governo acha que a população só faz sexo no carnaval?

Bom, retornando ao assunto, tudo que ouvi sobre "prevenção" da gripe se resume à higiene.
Ontem ouvi uma garota contar à mãe como havia sido o retorno às aulas: os alunos chegavam e eram obrigados a lavar as mãos. Na terceira aula, o professor oferecia aos alunos alcool gel.
Ao regressarem do intervalo, mais alcool gel. Agora não podem utilizar a biblioteca por segurança.

A higiene finalmente está na moda!!! Mas isso deveria ser tão claro como tomar banho e escovar os dentes!
Pegar ônibus, segurar nos balaustres e colocar a mão na boca, coçar os olhos, o nariz, passar a mão no cabelo...
Tudo isso que eu sempre achei um NOJO e por diversas vezes fui taxada de ter nojo de tudo, ou então de ter TOC, agora é recomendado ao povo na TV!
Será que até higiene a mídia vai precisar ensinar à população?
O que as pessoas aprendem em casa? Nada?

Quem nunca ouviu a frase: Ao sair do banheiro, lave as mãos!

Só que é ABSOLUTAMENTE necessário lavar as mãos ao entrar no banheiro, antes de fazer as necessidade fisiológicas.
Por quê?
Oras, vamos pensar:
Pegamos em dinheiro, seguramos em corrimãos, pegamos ônibus, metrô, maçanetas. Por acaso sabemos onde as pessoas colocaram as mãos antes de colocarem nesses lugares citados?
Ok, é melhor não imaginar...
Nossas mãos ficam repletas de sujeira e bactérias que podem trazer doenças.
No caso dos homens, pegar em dinheiro (que é uma das coisas mais sujas que existem), e depois pegar no "membro", além de correr o risco de pegar doenças, pode prejudicar as parceiras.

No caso das mulheres é um pouco pior. O canal urinário é curto demais, isso propicia maior incidência de infecções urinárias. Isso sem falar na mucosa propriamente dita, que é um "prato" cheio para qualquer bactéria invasora.

Então minhas queridas leitoras, se vocês não querem ter gripe suína, nem infecção urinária e nem corrimento, LAVEM AS MÃOS ANTES E DEPOIS DE USAR O BANHEIRO!!!

E para os meus leitores, se não querem gripe suína e nem que suas namoradas, amantes ou esposas, fiquem com algum problema "feminino" que possa ocasionar uma greve obrigatória de sexo, LAVEM AS MÃOS SEMPRE E PRINCIPALMENTE ANTES DE TOCAR O PRÓPRIO MEMBRO OU A CAMISINHA!!!

A higiene é importante sempre e em todos os lugares!!! Não jogar lixo no chão, tomar banho, lavar a mão várias vezes ao dia e principalmente, após pegar objetos comuns. Essas são algumas regras básicas para o bom funcionamento do tão complexo corpo humano.
Mas não adianta falar, as pessoas são porcas mesmo!

Tão porcas que até batizaram a nova gripe: Suína.



PS: TOC significa Transtorno Obssessivo Compulsivo, uma das características frequentes é lavar as mãos repetidas vezes, ou ter "mania de limpeza".

domingo, 23 de agosto de 2009

O que você quer ser quando crescer?


Outro dia li um livro que falava sobre dons. Sempre escuto as pessoas dizerem:- Não sei qual o meu dom! - ou então: - Não nasci com dom algum!

Esse mesmo livro dizia que geralmente as pessoas param de perceber seu dom quando se tornam adultos. E seguem a vida anulando algo que acham que não deve ser levado à sério, ou que é um sonho apenas.

A autora complementava dizendo que o dom se expressa claramente quando somos crianças, ou seja, aquela profissão que aspirávamos quando muito pequenos, ou então as brincadeiras que mais gostávamos de brincar. Crianças sabem sim o que querem, e estão bem mais próximas desse talento nato que todas as pessoas têm.
- Thais, o que você quer ser quando crescer?
- Desenhista!
Eu jamais titubeava ao responder essa pergunta. Isso aos 5, 6 anos.
Acho que eu comecei a desenhar antes mesmo de começar a falar. Ganhei alguns concursos desenhando tiras da turma da Mônica, e Maurício de Sousa foi sempre meu grande inspirador.
Os anos passaram, eu acreditei que deveria adaptar os traços "infantis" que eu realmente gostava de desenhar à minha idade adulta. Me cobrava por gostar de quadrinhos e não de natureza morta.
Também acreditava que as cores estragavam os desenhos feitos.
Desisti do desenhar. Por muitos anos.
Substituí a necessidade de arte por trabalhos em biscuit. Minhas peças favoritas: miniaturas de animais, com cara de personagem de história em quadrinho!
Depois foram as pinturas. Alguns quadros, e roupas.
Depois a imensa admiração por Charles Schulz, que desenhou por 50 anos as tiras de Snoopy e Charlie Brown. A descoberta de um cancêr o obrigou a parar de desenhar, e sua última tira foi publicada em 13/02/2000. Ele morreu um dia antes e acredito que quando deixamos de fazer o que mais amamos na vida, é isso que acontece.
Busquei Charles Schulz em cada Snoopy que comprei, na esperança de manter viva a chama da inspiração.
Mais um período sufocando meu dom e um chamado me despertou há cerca de 1 mês.
Para realizar um sonho eu precisaria criar algo totalmente novo, original e personalisado.
Eu amo escrever. Mas faltava algo para dar vida ao que eu queria contar.
Faltavam desenhos.
Com um sonho na mente, um desejo no coração e um projeto a realizar, tive que abandonar o meu preconceito em relação às minhas criações.
Procurei aprender técnica em aulas aos 30 anos e encontrei o Toninho, meu primeiro professor de desenho na vida. Ele me fez ver coisas que eu nunca havia percebido em mim mesma. E descobri que se eu tenho uma característica tão peculiar nos desenhos, ela não deve ser sufocada.
Toda forma de arte é valida.
Eu nasci sabendo desenhar, mas quis fazer outra coisa que me mantivesse financeiramente bem.
Tudo em vão.
Realmente, nada acontece por acaso.
Eu sei o que devo fazer. E farei.
Agora só preciso me concentrar nas palavras e na linda história que vou contar.
Nunca é tarde para (re) começar! Porque de uma maneira ou de outra, sempre voltamos a fazer o que o universo espera de nós.

sexta-feira, 14 de agosto de 2009

Palavras e o sonho

Entre dias repetidamente iguais surge o sonho.
Talvez inspirado na semente de Cempazutchil que germina protegida do mundo, e que cresce em outro país há tantos quilômetros de distância da sua origem.
Surge devagar a saudade e a súbita vontade de voltar para onde se está o coração.
Dois dias de coração apertado buscando o lugar exato. Encontrei anjos no caminho e algumas sereias.
E eles estão me guiando. E chegaremos no dia certo.
Quando se quer com todo o coração, o universo inteiro conspira a seu favor.
Sonhemos então!

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

Transformación

E ela finalmente conseguiu se tornar a pessoa melhor que tanto batalhou para ser.
É mais calma, fala melhor, não tem medo de expressar seus sentimentos.
Todas as pessoas que passaram por sua vida nestes últimos 18 meses tiveram um papel decisivo em sua mudança, até mesmo as almas perdidas que vagaram por seu caminho.
Ela encontrou a luz e está feliz por ser simplesmente ela mesma. Por ter conseguido alcançar seu objetivo.
Já está se beneficiando com esta mudança, e todos que continuam no seu caminho já percebem a melhoria. Sorte de quem acreditou nela também.
Quem duvidou, jamais saberá.
Foi difícil, é verdade. Mas manteve persistência e foco.
Agora é preciso manter os resultados.
E melhorar cada dia mais.
Suas reações são controladas e expressadas de maneira mais humana. Não são encenadas, só um pouco mais analisadas.
Respirar e desejar o bem ao próximo (mesmo que no início não seja de coração).
Uma hora passamos a acreditar em nossos pensamentos.
Então, os sonhos se realizam.
Obrigada à todos que de alguma maneira foram responsáveis pela criação desta nova pessoa.
"Quem conhece a sua ignorância revela a mais profunda sapiência. Quem ignora a sua ignorância vive na mais profunda ilusão". Lao Tsé