Pablo Neruda

"Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe. A minha alma não se contenta com havê-la perdido. Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a. O meu coração procura-a, ela não está comigo.
A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores. Nós dois, os de então, já não somos os mesmos. Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei. Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido. De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos. A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos. Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda. É tão curto o amor, tão longo o esquecimento. Porque em noites como esta tive-a em meus braços,a minha alma não se contenta por havê-la perdido. Embora seja a última dor que ela me causa,e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo."

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Surpresas da vida



Estou infinitamente em paz comigo. Tudo realmente entra nos eixos quando sabemos para onde devemos seguir.
Estou feliz por ter me reencontrado com a arte. Por retomar contato com familiares que há tempos não via (Lola, é vc mesma!)
Estou mais feliz ainda por conseguir me dedicar aos meus estudos (estoy hablando español!!!).
Feliz por conhecer pessoas tão especiais, que mesmo à distância alegram muito minha vida .
Feliz por saber que tive a possibilidade de conhecer o país que eu tanto amo , mesmo que a saudade de tortillas me sufoque e faça disparar meu coração.
Só tenho a agradecer, por tudo que tenho hoje.
Sonho muito, mas o que me deixa muito feliz mesmo é saber que eu posso realizar cada sonho!

Muito obrigada!!!

Um comentário:

  1. Aiiiii... que fofa! eu fikei mt feliz tb por termos dado uma chance pra esse lado da familia! rs... vc eh uma boa pessoa, q me faz rir e acreditar q as coisas podem ser melhores do q parecem!!!

    ResponderExcluir