Pablo Neruda

"Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe. A minha alma não se contenta com havê-la perdido. Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a. O meu coração procura-a, ela não está comigo.
A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores. Nós dois, os de então, já não somos os mesmos. Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei. Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido. De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos. A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos. Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda. É tão curto o amor, tão longo o esquecimento. Porque em noites como esta tive-a em meus braços,a minha alma não se contenta por havê-la perdido. Embora seja a última dor que ela me causa,e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo."

quinta-feira, 10 de junho de 2010

12 de junho - Feliz Dia dos Namorados!


Há quem diga que é só mais uma data comercial, que o capitalismo criou, mas o Dia dos Namorados é sim um dia muito especial. É o dia para celebrar a companhia do ser amado, para beijar de uma maneira mais carinhosa, para abraçar mais apertado. E como toda data especial, ela pode ser bem triste para quem não tem o ser amado por perto.
É só um dia, mas é um dia inteiro. Vinte e quatro horas para celebrar.
No próximo sábado, dia 12, esteja com seu amor por inteiro, esteja onde estiver.

Cinco coisas

Quero apenas cinco coisas..
Primeiro é o amor sem fim
A segunda é ver o outono
A terceira é o grave inverno
Em quarto lugar o verão
A quinta coisa são teus olhos
Não quero dormir sem teus olhos.
Não quero ser… sem que me olhes.
Abro mão da primavera para que continues me olhando.

(Pablo Neruda)

Nenhum comentário:

Postar um comentário