Pablo Neruda

"Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe. A minha alma não se contenta com havê-la perdido. Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a. O meu coração procura-a, ela não está comigo.
A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores. Nós dois, os de então, já não somos os mesmos. Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei. Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido. De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos. A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos. Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda. É tão curto o amor, tão longo o esquecimento. Porque em noites como esta tive-a em meus braços,a minha alma não se contenta por havê-la perdido. Embora seja a última dor que ela me causa,e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo."

domingo, 14 de agosto de 2011

Se eu só tenho pesadelos, meu cérebro está viciado neles?

Publicada em 29/06/2011 no blog do Sunny! www.sunnyboy8.webnode.com.br



Depois de inúmeras tentativas de dormir, finalmente a mente “apaga”. Silêncio. Silêncio absoluto. De repente, pessoas desagradáveis surgem, com seus olhares assustadores e diálogos raivosos. Uma queda, um tiro, uma briga, perseguição. Não necessariamente nessa ordem. O coração dispara e o medo o desperta no meio da noite.
Era só mais um pesadelo. O primeiro daquela noite. Pensa na hora que precisará levantar, na fome que surge e na necessidade de mais algumas horas de sono. Vira para um lado e para o outro. Silêncio novamente. Pernas que não conseguem correr, pulmões sem ar, no escuro da rua. Algo assustador está para acontecer.
Desperta outra vez. Os dias passam arrastados, a semana parece não terminar e as noites de pesadelo retomam o ciclo.
Pesadelos são só maus pensamentos. Controla tua mente, ou melhor, deixa teus pensamentos fluírem. Teus medos parecerão menores, assim como esse teu vício em focar em hipóteses ruins. Sim, você é viciado em negatividade, depende dela para viver e não espere que ela te esqueça à noite.
Para tratar um vício é preciso ter muita vontade de parar com o que te faz mal. Mudar o pensamento. Um pouco por vez. Só por hoje deixe que os pensamentos passem, sem tentar dominá-los. É bem provável que só esta noite você durma melhor. Mas amanhã é outro dia...

Nenhum comentário:

Postar um comentário