Pablo Neruda

"Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe. A minha alma não se contenta com havê-la perdido. Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a. O meu coração procura-a, ela não está comigo.
A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores. Nós dois, os de então, já não somos os mesmos. Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei. Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido. De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos. A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos. Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda. É tão curto o amor, tão longo o esquecimento. Porque em noites como esta tive-a em meus braços,a minha alma não se contenta por havê-la perdido. Embora seja a última dor que ela me causa,e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo."

terça-feira, 26 de outubro de 2010

¿? - ¡ JODER! - a missão

Definitivamente: existem coisas que só algumas doses de tequila e um cigarro resolvem. Que dia esquizofrênico!
Sem tesão pra viajar (isso é grave), sem paciência de estar no metrô e tentando não surtar.
Esta cidade está impraticável. Invivível. E impossível!
Estou bêbada de tequila, fumei uma porcaria de cigarro e agora tudo está um pouco melhor.
Quer ir ao México comigo? Seria tãaaaaao divertido....já não quero ir sozinha!

Quero outro destino! Outra cidade!
Socorro! Preciso viver! Ou não!!!

¿?


O sonho concluído e a falta de força para sonhar outra vez. É estranho como o vazio surge em meio à realização.
Cansaço? Tédio? Depressão?
Já não tenho vontade de ir, é verdade. Só sei que tenho que terminar o que comecei. Tenho que entregar o livro, nada mais.
Talvez o México seja exclusivamente dos mexicanos, e estou sem ânimo para sair da minha cama.
Vou. Mas algo me diz que é a última vez.
Que seja então uma despedida. De toda arte, de toda música, de toda magia.
Não se vive apenas de ilusão, nem é saudável estar dividida entre dois mundos.
Quero estar inteira. De corpo e alma em um lugar apenas. Quero me acostumar com a nova Thais, que está abrindo mão da coragem para se tornar apenas mais uma pessoa "normal".
Existem outras possibilidades. Outros continentes. Outras cidades.

O México é o mesmo. Eu não sou.
O que quero agora?
.
.
.
Muito mais.
.
.
.
Estar no meu lugar. Porque deve haver um lugar só meu.

segunda-feira, 11 de outubro de 2010

Interrogações e verbos


Amar, buscar, mudar. Verbos que podem devorar a consciência humana. Agir, para acalmar a aflição.
Arriscar tudo por um sentimento maior, por uma vida melhor.
Depois do sonho o que vem?
Realizar é sensacional, mas e depois? Só lembrança dos bons momentos sonhados. Por que a realidade pode parecer tão cruel?
De um mundo distante vem percorrer o centro do universo em largas passadas.
Pressa por quê?
As janelas condenam a alma machucada. Ilusão, determinação, merecimento.
Olhos vivos, pele clara.
A coragem que a maioria não tem.
Seus motivos, os motivos de outrem. Ser , estar, voltar.
Pensar, esperar. Acreditar que é possível viver em paz e com dignidade.
Pele viva, olhos claros.
Tudo vai passar.


"A verdade é que não há verdade" (Pablo Neruda)

quinta-feira, 7 de outubro de 2010

Um vídeo extraordinário!!!

Um video que mostra o recanto de Chavela Vargas, Lola sua cachorrinha, suas fotos e presentes.
Guillermo, meu companheiro na aventura em busca de Chavela Vargas, enviou este vídeo para mim.
Aqui estão alguns presentes que demos a ela: o xolo de pedra que fica no chão da sala, a pequena chavelinha feita com filtro de café (que está ao lado do seu Grammy), e o quadro que lhe dei no dia do lançamento de cd ¡Por mi culpa!, em abril.
Quase morri do coração!
Estou imensamente feliz!

Segue o link: http://vimeo.com/16385086

sábado, 2 de outubro de 2010

Um dia especial


O dia preguiçoso se transformou completamente quando fomos surpreendidos pelo filme que substituiria a aula do dia: Elsa & Fred. Sabia que era lindo, mas não lembrava que era tão especial. Mais real do que nunca, ele passa de uma maneira encantadora que algumas pessoas são muito especiais mesmo sendo um tanto diferente dos "padrões" que as pessoas esperam que tenham.
Mudanças podem ser maravilhosas quando estamos abertos para o novo. Essa é a essência do filme.
Pensei nesse filme o dia todo.

Hoje também é um dia especial porque a Turma do Snoopy completa 60 anos. Há 10 sou perdidamente apaixonada por Snoopy e seu criador, Charlie Monroe Schulz que deve estar muito feliz vendo todas as comemorações pelo aniversário de sua obra (esteja ele onde estiver).
Tirei várias fotos com Snoopy e Charlie Brown, cantei parabéns e comi bolo, na Saraiva. Era apenas mais uma criança entre todas as outras.
Que bom!

:)