Pablo Neruda

"Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe. A minha alma não se contenta com havê-la perdido. Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a. O meu coração procura-a, ela não está comigo.
A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores. Nós dois, os de então, já não somos os mesmos. Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei. Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido. De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos. A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos. Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda. É tão curto o amor, tão longo o esquecimento. Porque em noites como esta tive-a em meus braços,a minha alma não se contenta por havê-la perdido. Embora seja a última dor que ela me causa,e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo."

terça-feira, 29 de janeiro de 2013

Reviva México. Viva México!



País lindo, governo podre
podridão no poder, extorquindo e comprando votos por 500 pesos
Peso do crime, disfarçado de político honesto e jovem
Jovem marginal com passado dúvidoso e presente ilegal.
Ilegal é a paz do povo, que não pode sorrir com tanto crime organizado pelo governo
Governos corrupto que escandaliza diariamente roubando tudo o que vê.
Vejo a ditadura de Gadafi na figura jovem de Pieña Nieto comprador de votos
Votos manipulados grosseiramente, recontados pela ignorância pobre
Pobre México, gigante adormecido, ou águia agonizante?

Futuro incerto, gerações condenadas à escravidão eterna
eternizando a fraqueza das pessoas de bem
bem como, exterminando  a grandiosidade cultural
Cultura para quê, se o que rege o mundo é o dinheiro?
Dinheiro não compra paz, nem futuro, nem saúde.
Saúde mexicanos!
Brindem a força conjunta, façam algo diferente para que isso acabe
Acabem com o desânimo do comodismo, recontem os votos e estejam nas ruas
O México é do povo, e não do povo que toma o poder.
Viva México!

Nenhum comentário:

Postar um comentário