Pablo Neruda

"Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe. A minha alma não se contenta com havê-la perdido. Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a. O meu coração procura-a, ela não está comigo.
A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores. Nós dois, os de então, já não somos os mesmos. Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei. Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido. De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos. A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos. Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda. É tão curto o amor, tão longo o esquecimento. Porque em noites como esta tive-a em meus braços,a minha alma não se contenta por havê-la perdido. Embora seja a última dor que ela me causa,e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo."

domingo, 28 de junho de 2009

Peter Pan e a Terra do Nunca


Às vezes tudo está tão na cara. Cada gesto, cada atitude, cada frase.
Todos sabem de suas dificuldades, mas ainda julgam e condenam.
Arrancaram sua infância e quiseram lucrar com seu talento e sua inocência.
Tinha tudo o que poderia ter, exceto o que mais queria.
E ele passou o resto dos dias tentando não sentir a dor de não ter algo que o dinheiro não mais poderia comprar: a infância perdida.
Talvez o verdadeiro Michael Jackson tenha morrido há anos e este que partiu há 3 dias foi somente um reflexo.
Ele se recriou à imagem e semelhança do que achava belo.
O menino que não tinha sombra.
"Sua alegria não podia ser vista porque a tristeza não permitia."
Fica aqui minha singela homenagem ao Peter Pan que viveu na Terra, que tentou resgatar de todas as maneiras que um ser humano poderia, algo tão importante.
Que ele voe até a segunda estrela à direita e então direto, até amanhecer. E que consiga chegar ao lugar que ele tentou recriar aqui na Terra. O lugar onde o tempo não passa e onde ele possa ser apenas ele mesmo.
----------------------------------------------
Ele ficou chato, levou um chute no traseiro. Uma parada cardíaca.
Eu preciso de seu corpo, um beijo quente, querido.
Ele é um garoto de programa, você me deixa mal, tão desconfiado.
Eu sou um porco, um fora da lei, papai. Eu odeio seu jeito, tão cheio de incertezas.
Ouço um zumbido quente. Ele é um de nós, outro drogado.
Você deseja tanto, confie em mim.
Ponha toda sua confiança em mim.
Você está tomando morfina.
Eles chegaram, chutaram sua cara. Você odeia sua raça, você é um mentiroso.
Você lambe tudo, você se prostituiu.Você me deixa mal. Sua alma apenas sobrevive.
Ela nunca rompeu comigo.
Eu tive que trabalhar. Você é só um rival. Sempre querendo agradar o papai.
Tome jeito e deixe o papai em paz.
-Você está matando o papai de vergonha!
Tão indesejável.
Confie em mim, só em mim. Ponha toda sua confiança em mim.
Você está tomando morfina.
Continue, relaxe. Isso não vai te ferir.
Antes que eu injete, feche seus olhos e conte até dez. Não chore. Eu não vou te converter.
Não precisa se espantar. Feche os olhos e vá em frente.
Demerol.Deus ele está tomando Demerol.
Ele tentou. É duro convencê-lo.
É demais o que ele conseguiu. Hoje ele quer duas vezes pior.
Não chore, eu não me ressentirei com você.
Ontem você teve a confiança dele, hoje ele está querendo duas vezes. Mais Demerol.
Ele comeu bosta.Você se prostituiu. Você me deixa mal. Você é um mentiroso.
É mesmo um jogo, papai.
Alcançar a fama, é sempre a mesma coisa.
Você está tão seguro. Confie em mim. Ponha toda sua confiança em mim. Ela está tomando morfina.
Você se senta no chão, você não diz nada.Você está tomando morfina. Você só fala disso.
Eu estou me acabando.
Você está dizendo.
Morfina... Continue!
Faça isso!
Morfina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário