Pablo Neruda

"Isso é tudo. Ao longe alguém canta. Ao longe. A minha alma não se contenta com havê-la perdido. Como para chegá-la a mim o meu olhar procura-a. O meu coração procura-a, ela não está comigo.
A mesma noite que faz branquejar as mesmas árvores. Nós dois, os de então, já não somos os mesmos. Já não a amo, é verdade, mas tanto que a amei. Esta voz buscava o vento para tocar-lhe o ouvido. De outro. Será de outro. Como antes dos meus beijos. A voz, o corpo claro. Os seus olhos infinitos. Já não a amo, é verdade, mas talvez a ame ainda. É tão curto o amor, tão longo o esquecimento. Porque em noites como esta tive-a em meus braços,a minha alma não se contenta por havê-la perdido. Embora seja a última dor que ela me causa,e estes sejam os últimos versos que lhe escrevo."

quinta-feira, 11 de junho de 2009

Trilha do filme Diário Íntimo (Red shoes diaries) - 1992


You never really know
You make your plan so carefully, but it burns out of control
You never really see. Though you never really see
Something hiding in the shadows
Brings you screaming to your knees
You can hold it in your hands
Think you feel it in your soul
You never really know
Who can ever tell?
Will it lead you up to heaven?Or drag you down to hell?
Won't you hold it in your hands?Don't ever let it go
You never really know.


You never really know - Richie Sambora

Nenhum comentário:

Postar um comentário